Salvo-conduto

Preço normal
€5,00
Preço promocional
€5,00
Preço normal
Esgotado
Preço unitário
por 
Frete calculado no checkout.

Autor: Boris Pasternak
Editora: Diário de Notícias
Ano de Edição: 2003

Nº de Páginas: 127
Idioma: Português

Estado: 

data-mce-fragment=

Livro de Bolso: Não

Sinopse: A atribuição do Prémio Nobel da Literatura de 1958 a Boris Pasternak e a subsequente censura por parte dos seus co-cidadãos na Rússia Soviética centraram uma atenção invulgar no grande romance de Pasternak, Dr. Zhivago, e no pequeno conjunto da sua outra obra. Na altura, esta última só estava disponível (em qualquer língua, tanto quanto se sabe) na obra Selected Writings of Pasternak, da New Directions, publicada pela primeira vez em 1949. A edição de 1958 foi publicada com uma nova introdução de Babette Deutsch sob o título do principal componente do livro, a autobiografia de Pasternak. Escrita quando ele tinha quarenta anos, Safe Conduct intrigou muitos leitores na Rússia e quando apareceu em inglês, porque suas impressões e justaposições isoladas parecem negar a cronologia, mas pelo menos um crítico a reconheceu como "a mais original das autobiografias, empregando uma nova técnica de grande importância". Inclui também um grupo de contos notáveis, traduzidos por Robert Payne, que tratam dos mistérios da vida e da arte, e uma seleção dos poemas que tornaram Pasternak conhecido, finalmente por poucos, como o "poeta russo mais notável do século". Estes são traduzidos pelo crítico e poeta britânico C. M. Bowra, e por Miss Deutsch.